Diferenças entre Crônica, Conto e Romance




→ Na minha concepção!


A Crônica muitas vezes é confundida por Conto. Pela semelhança de ambas terem a narração em seu gênero.
 Mas, o que as tornam diferentes?
A Crônica por muitas vezes é um veículo de comunicação direto ou indireto com o público alvo, assim como textos jornalísticos; outra característica que temos nela é o evento de fatos históricos em ordem cronológica, além, também, de termos a narração com ou sem diálogos, mas sempre abordando um aspecto ou fato que ocasione a ocorrência cotidiana de nosso dia a dia, sendo ela escrita com uma linguagem formal ou informal.
Como o escritor Miguel Sanches Neto havia dito na introdução de seu livro chamado “Impurezas Amorosas”, a Crônica para ele, e particularmente para todo o cronista, não é um gênero menor, e sim igualável ao gênero maior, que faz jus ao romance. O fato de ele ter considerado isso, foi: primeiramente em demostrar o quanto é difícil ser cronista, pois ao mesmo tempo em que você se expõe, você também é obrigado a usar véus; nem tudo se torna algo totalmente límpido, e é essa a graça de ser cronista. Pois com essa dificuldade que temos em escrever as crônicas é que nos faz entender o quanto é difícil elaborá-la tanto quanto um romance.
Já a respeito do Conto, suponhamos que seja representado por um mini romance. Uma ficção narrada muitas vezes por diálogos, porém que defini mais uma história sobre algo curto e passageiro. Porém, ela carrega toda uma dinâmica, que é a história narrada com diálogos e personagens, sendo ficção sobrenatural ou realista. Diferente do Romance, o conto não se desdobra em histórias secundárias, ele é conciso; uma mini novela.
Vemos muitos escritores brasileiros e portugueses, conhecidos por seu nome que aderiram à prática do gênero menor. Entre eles, vocês podem estar encontrando Clarice Lispetor, Machado de Assis, Eça de Quirós, Lima Barreto entre muitos outros escritores contistas.
Por último, vemos o que costumamos chamar de gênero maior, por desenvolver tramas, personagens, diálogos, com histórias secundárias e terciárias, é conhecido por Romance. Observamos em um Romance moderno uma grande estrutura de informações e pesquisa dentro do desenvolvimento da caracterização do tema central, onde podemos observar uma ampliação de conhecimento para quem é leitor.
Mas o romance é muito mais do que somente essas linhas, ele é diversificado de várias maneiras, fazendo com que sua riqueza cresça a cada história contada, em cada tipo de formulação desenvolvida pelo autor; como por exemplo: a composição poética e lírica. Isso explica o motivo de ele ter recebido o gênero como maior.
Entre essas diversas diferenças explicadas, vocês poderão estar conhecendo as três obras que fui privilegiada de escrever. Cada qual tem um gênero diferente do outro.
Melancolia: Crônicas entre o Bem e o Mal é uma antologia de crônicas escrita de forma metafórica, à estratégia usada por mim de prender o público e fazê-lo desenvolver um espírito interpretativo.
O Mundo de Faz de Conta, que estará disponível em uma antologia de contos com mais 24 escritores escolhidos, chamado “Catarse: A Apoteose dos Contos” é uma narrativa com diálogos criada dentro do mundo da ficção.


E por último, o meu romance Desolada, já finalizado, sendo ajustado para a publicação.

Espero que gostem! ♥


11 comentários